sábado, maio 18, 2013

Bolsa de Formadores - Abertura de Candidaturas‏

Abertura de Candidaturas para Bolsa de Formadores
Prazo de candidatura: 5 de Junho de 2013

A Bolsa de formadores da Agência Nacional é um recurso e um serviço disponível para a Agência Nacional. Atualmente a Bolsa consiste num grupo de 20 formadores/as educadores/as, especialistas em diversas áreas ligadas ao trabalho juvenil e/ou politicas Europeias de Juventude em geral e ao programa Juventude em Ação em particular. Os membros devem vir de diferentes regiões de Portugal e devem abranger uma diversidade de experiências juvenis e competências numa variedade de áreas do trabalho juvenil e do Programa Juventude em Ação. Todos os membros devem ter experiência prévia com o programa Juventude em Ação, bem como experiência ativa de trabalho juvenil em Portugal e/ou no Mundo, nos últimos dois anos.
Neste momento a Bolsa pretende recrutar mais membros que garantam maior representatividade de todas as zonas do país e aumentar o número de formadores/as para, pelo menos, 40 formadores/as, mantendo a qualidade e experiência em educação não formal como critérios essenciais.


Perfil dos candidatos
Os/as formadores/as têm que ter, pelo menos, 2 a 3 anos de experiência em educação não formal e trabalho juvenil no âmbito do Programa Juventude em Ação ou similares. Experiência a nível internacional é uma mais valia.
Os/as formadores/as têm que ter bons conhecimentos da metodologia de Educação Não Formal, pedagogia e métodos associados a esta abordagem educativa;
Os/as formadores/as devem conhecer bem o programa Juventude em Ação, a Agência Nacional e estarem familiarizados com a sua missão e prioridades, ou completa disponibilidade para a sua aprendizagem;
O conhecimento de políticas de juventude Nacionais e Europeias é uma mais valia;
Os/as formadores/as devem possuir um bom entendimento sobre aprendizagem intercultural;
Os/as Formadores devem possuir competências linguísticas, nomeadamente Inglês e/ou Francês e serem capazes de dar formações numa destas línguas para além do Português.
Excelentes capacidades de comunicação;
Representar diferentes regiões do país, que permitam uma política de formação descentralizada e com custos logísticos menos significativos.

O que deve fazer caso se queira candidatar?

Por favor leia com atenção o perfil de formador(a) requerido pela AN e o documento pormenorizado sobre a abertura de candidaturas e faça uma autorreflexão honesta se tem as competências e experiência necessárias para fazer parte da Bolsa. Caso sinta que tem o perfil necessário, então envie a ficha de candidatura tão clara e concisa quanto possível. Uma vez completa a ficha, envie a candidatura junto com o currículo até ao prazo estipulado para o endereço email descrito. 

Informações detalhadas e inscrições:


Enviar um comentário